Atualize seu navegador!
Notícias

Comunicação Ampliada e Alternativa

Nova etapa de formação ocorrerá dias 30 de junho e 1º de julho e oferece 15 vagas para a comunidade

 

                Helena Panhan, fonoaudióloga clínica graduada pela Universidade de São Paulo, Mestre em Fonoaudiologia Clínica pela PUC-SP, Membro do Comitê de Comunicação Suplementar e Alternativa do Departamento de Linguagem da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia de São Paulo, é a profissional responsável pelo próximo módulo de formação em Comunicação Ampliada e Alternativa (CAA) que ocorrerá nos dias 30 de junho e 1º de julho, no Complexo II. O curso prevê 20 horas de trabalho durante as quais serão apresentados os processos patológicos produtores de impedimentos na fala e trazidos conceitos, definições e parâmetros de indicação em CAA.  Serão discutidos também, o raciocínio clínico e análise da prática clínica terapêutica frente ao sujeito, sintoma e sua demanda na aplicação da CAA sob a ótica da CIF (Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde) proposta pela Organização Mundial de Saúde.

                O curso é oferecido para profissionais da APAE de Goiânia e nesta etapa está aberto para a comunidade com 15 vagas que serão preenchidas de acordo com a ordem de inscrição. Os interessados podem procurar a secretaria da instituição no telefone 3226-8000 e falar com a Laís. O investimento é de R$150,00 para profissionais; R$100,00 para estudantes de pós-graduação e R$75,00 para estudantes de graduação.

      A Comunicação Ampliada e Alternativa (CAA) vem ocupando um espaço crescente nas abordagens clínicas e educacionais que envolvem o atendimento de pacientes e alunos que apresentam ausência ou comprometimento da linguagem oral; como paralisia cerebral, afasia, autismo, atraso de aquisição de linguagem; síndromes, entre outros.

      A CAA pode ser definida como uma área de conhecimento clínico, terapêutico e educacional que reúne material gráfico, como o PCS (Picture Communication Symbols) e Blissymbols, além de desenhos, fotos e escrita combinados a estratégias de elaboração e acesso aos símbolos gráficos dispostos em pranchas de comunicação de alta à baixa tecnologia. Das técnicas específicas serão abordadas as estratégias de elaboração e desenvolvimento de pranchas de comunicação, aspectos motores de acesso aos símbolos gráficos e recursos concernentes a tecnologia assistiva.

      No decorrer de todo o curso teórico-prático, serão apresentados casos clínicos onde serão esclarecidos os procedimentos terapêuticos utilizando recursos e técnicas específicas de CAA.


Fonte: Comunicação APAE Goiânia